* Joe Satriani e sua Ibanez JS

A qualidade de uma das melhores marcas de instrumentos musicais unida a um dos maiores guitarristas de todos os tempos.
 
Um dos músicos mais famosos de todo o mundo, Joe Satriani conseguiu realizações notáveis como guitarrista. Vendendo milhões de discos e enchendo as casas de espetáculos por onde passa, “Satch” é talvez o instrumentista mais bem sucedido na história recente do rock. Como sua característica principal, nota-se a criação de músicas instrumentais bem elaboradas, porém compostas de estrutura simples e popular, apimentada com bons timbres de distorção e solos de alto nível técnico. As músicas do guitarrista são largamente usadas em programas e comerciais de TV por todo o mundo, principalmente em programas de esporte, já que, como afirma o músico, suas canções são compostas com a intenção de passar bons sentimentos e idéias positivas.

Satriani nasceu em 15 de julho de 1956, em Long Island-NY, mesma cidade onde nasceram Steve Vai e John Petrucci. Começou a tocar guitarra aos 14 anos e, um ano depois, já dava aulas, sendo o próprio Steve Vai um dos seus primeiros alunos. Até então era auto-didata, quando em 1974 estudou com dois mestres do jazz moderno, o guitarrista Billy Bauer e o pianista/compositor Lennie Tristano. Quatro anos depois, mudou-se para a Califórnia e iniciou uma carreira de 10 anos ensinando, tendo alunos famosos como David Bryson (Counting Crows), Kirk Hammett (Metallica), Larry LaLonde (Primus) e Charlie Hunter. Após essa fase como professor, Satriani lança, em 1984, um EP contendo cinco músicas intitulado de Rubina (sua esposa). Um ano depois, completa as faixas para o seu primeiro disco chamado "Not Of This Earth", lançado apenas em 1986, após ser introduzido na Relativity Records por Steve Vai. Um detalhe interessante é que Joe cobriu os custos desta gravação com o seu próprio cartão de crédito e acabou sem dinheiro para pagar as faturas atrasadas. O que salvou sua situação financeira nessa época foi o convite de Greg Kihn, que o chamou para participar de sua banda.

É então que, em outubro de 1987, a Relativity lança o segundo disco de Satriani com o nome de "Surfing With The Alien". O álbum transforma-se rapidamente num fenômeno global, chegando a ganhar Disco de Ouro e Platina, alcançando a marca de mais de um milhão de cópias vendidas somente nos Estados Unidos. Consequentemente, transforma-se no disco de rock instrumental mais bem sucedido desde o álbum "Wired", de Jeff Beck. Com a repercussão deste trabalho, Joe torna-se capa de revistas como "Guitar Player", "Musician", "Guitar World", além de várias outras publicações internacionais. Com isso, as portas começam a se abrir e, em 1988, mesmo já estando com sua própria banda formada, é convidado por Mick Jagger para ser o guitarrista solo na primeira turnê sem os Rolling Stones. Outra participação importante de Satriani no cenário da música internacional acontece em 1994, quando o Deep Purple convida-o para participar da turnê pela Europa e Japão.

Os álbuns seguintes de Satriani despertaram a atenção comercial das gravadoras e da grande critica internacional, sendo marcados por grande sucesso em vendas e destaque na mídia especializada, além de garantir a Joe várias indicações ao Grammy e premiações por grandes vendagens.

Um detalhe que vemos sempre ao lado de Satriani em fotos, vídeos, e até acompanhando-o na capa de seus discos, é o uso de um mesmo modelo de guitarra. Sua companheira de todas as horas, a Ibanez JS é uma criação em conjunto entre Satriani e a Ibanez. Essa receita de sucesso uniu a qualidade de uma das maiores marcas em instrumentos do mundo a um dos maiores guitarristas de todos os tempos.

“Sempre achei que o timbre da guitarra viesse da pele tocando a escala, e não apenas das cordas nos trastes. Eu queria uma guitarra com uma sonoridade moderna, mas com um feeling vintage, com trastes menores e maior alcance na escala. Teria que ser discreta o suficiente para captar nuances, rápida e fácil de tocar, e você teria que poder ‘vestí-la’”. - Joe Satriani descrevendo o nascimento da JS na Ibanez. A História Não Contada ("The Untold History").

Retirado da revista eletrônica "Foxtrot em Pauta". Todos os direitos reservados.

:icon_cool:


Página :  1 2 3 4 5 6 7